Category Archives: Atividades

Outubro: Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

Por todo o mundo, no mês de outubro, celebram-se as bibliotecas escolares.

Esta comemoração tinha, inicialmente, como objetivo destacar a importância das bibliotecas escolares na aprendizagem das crianças e jovens. Atualmente, pretende, também, salientar o valor que assumem na formação integral do indivíduo e na transformação das aprendizagens ao longo da vida.

Mês das Bibliotecas escolares

Em outubro de 2018, o tema escolhido pela IASL (International Association of School Librarianship) para a comemoração do Mês Internacional da Biblioteca Escolar (ISLM) é: “Porque eu amo a minha Biblioteca Escolar”.

A biblioteca da Escola Secundária da Gafanha da Nazaré convida-o a partilhar um dos livros que mais gostou de ler. Escreva um ou dois parágrafos sobre um livro que o tenha fascinado, em qualquer momento da sua vida, entregue-o na biblioteca ou envie-o para biblioteca@egn.pt.

Cuidado, ler devia ser proibido.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=2&v=iRDoRN8wJ_w

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Atividades, biblioteca em ação, Promoção da leitura

120 anos da Restauração do Município de Ílhavo

Bibliotecas do Agrupamento de Escolas da Gafanha da Nazaré acolhem a exposição itinerante “120 anos da Restauração do Município de Ílhavo”

Está patente ao público, no Agrupamento de Escolas da Gafanha da Nazaré, de 1 a 15 de outubro, na Biblioteca da Escola Secundária e de 15 a 29 de outubro na Biblioteca da Escola Básica, a exposição itinerante “120 anos da Restauração do Município de Ílhavo”.
Trata-se de uma iniciativa do Centro de Documentação de Ílhavo, que visa contextualizar e explicar este momento da história local ilhavense.

Em finais do século XIX Ílhavo passou a integrar o concelho de Aveiro, vindo a recuperar o estatuto de município três anos mais tarde.
Os acontecimentos decorridos neste período conturbado estão patentes na exposição e podem ser revividos.

Deixe um comentário

Filed under Atividades, biblioteca em ação

Lançamento do livro “Um olhar…”

 

Na noite do dia 28 de setembro, em agradável convívio de amigos, a Biblioteca da Escola Secundária da Gafanha da Nazaré acolheu o lançamento do livro “Um olhar…”, de João Alberto Roque. Homem da terra, de formação na área das ciências, o seu gosto e dedicação à escrita já vem de alguns anos. Participou em diversos concursos literários que lhe valeram a obtenção de prémios a nível nacional e além-fronteiras. Tem textos em diversas publicações, quer coletivas, quer individuais. Escreve em resposta a desafios, mas também sobre si e sobre a sua visão do mundo. Começou a escrever por deleite, depois submeteu-se à métrica e às regras do soneto e transformou-as em desafios, disciplinando a sua criatividade.

Este evento constituiu uma celebração à escrita e uma oportunidade para que a comunidade da Gafanha da Nazaré possa refletir sobre a importância da escrita na nossa vida.

Usamo-la como forma de comunicação para nos entendermos. O João usou-a como forma de catarse e reflexão sobre a vida, como ele próprio afirma. Para nós, ele criou com arte, exprimiu ideias e sentimentos com beleza. Deixou-nos metade de uma obra que nos compete completar, seguindo a linha de pensamento do escritor britânico Joseph Conrad “ O autor só escreve metade do livro. Da outra metade deve ocupar-se o leitor”. Mas a escrita é acima de tudo um valor civilizacional, uma arma poderosa que permite ao homem compreender melhor o mundo e de transformá-lo, de escolher em consciência e em liberdade, resistindo às pressões e às diversas formas de subjugação e de escravatura do seu tempo.

Piedade Gomes

A reportagem fotográfica é da Prof. Fátima Viana.

Deixe um comentário

Filed under Atividades, biblioteca em ação, Promoção da leitura

20 anos de “Google”

doodle-google-20-anos

O Google fez 20 anos no dia 27 de setembro de 2018

Por ocasião da comemoração do 20º aniversário, quisemos saber qual a importância do Google na vida dos jovens. Lançamos a questão “Como seria viver sem o Google?” na Biblioteca da Escola Secundária da Gafanha da Nazaré, a um grupo aleatório de alunos, todos nascidos depois do “aniversariante”.

As respostas foram as seguintes:

Muito mal, não conseguiria.

O Google não tem muita importância. Eu viveria normalmente só que sem ligações e pesquisas.

Sem o Google não saberia quase nada, já que é no Google que pesquiso quando não sei alguma coisa.

Viver sem o Google seria muito difícil pois todos os dias o uso.

Apesar de ser mais difícil obter informação não haveria problema.

Viver sem o Google seria difícil.

Seria impossível fazer uma apresentação oral numa semana.

Viver sem Google? O que seria? Não sei. Não sei viver sem o Google.

Teríamos o Safari.

Uma vida sem Google seria como uma biblioteca sem livros catalogados.

Viver sem o Google seria uma “missão impossível” porque hoje em dia as pessoas utilizam o Google para ver vídeos, fotos, ir a sites, como facebook, instagram, …  No meu caso não aguentaria um dia sem o Google.

Seria igual.

Viver seria difícil sem o Google.

Eu ficaria na mesma.

Ficaria sem muita informação necessária para a minha vida.

O Google tem muita importância na minha vida, os meus trabalhos não se fazem sozinhos.  Por isso é que lhes dei os parabéns no Snapchat.

Sem o Google não teria tanta informação.

Eu viveria sem o Google porque existem outros  motores de busca, como por exemplo o Bing, porém o Google é o melhor motor de busca que alguma vez vi.

Viver sem o Google seria difícil, não teria o jogo do dinossaurinho, que tira o meu tédio quando não tenho internet.

Para mim o Google é muito importante visto que contém todas as informações que se estivessem em papel ocupariam muito espaço e seria difícil encontrar. Sem ele não tínhamos tantas informações nem tantos conhecimentos como temos hoje.

A minha vida seria perfeitamente normal porque as aplicações não precisam ser pesquisadas no Google é o necessário.

Eu acho que não viveria sem o Google porque preciso fazer trabalhos e de pesquisar coisas que não há nos livros.

Seria complicado viver sem o Google pois qualquer dúvida que tenhamos podemos tirar através do telemóvel e isso facilita muito.

Sem o Google continuaria uma vida normal mas um pouco mais difícil para conseguir pesquisar e obter informações, contudo quero que continue a existir.

Se não houvesse Google tínhamos as enciclopédias.

Sem o Google, no futuro, não saberíamos nada porque é lá que está a informação sobre o nosso planeta. Sem o Google perdiam-se os conhecimentos.

Sem o Google não poderia fazer as minhas pesquisas para trabalhos da escola e não poderia ver fotos fofas de animais.

Se não houvesse Google teríamos de usar outros motores de busca.

A minha vida sem o Google não seria nada, não podia estudar, falar com os amigos, etc.

Sem o Google a minha vida não acabava como muitas pessoas pensam. Será assim tão importante? Não digo que não seja mas há vinte anos as pessoas também viviam. Sem o Google procuraria a informação em livros. Confesso, o Google ajuda-nos muito na nossa vida!!!

Sem o Google eu não saberia de muitas coisas, pois quando não entendo algum trabalho de casa procuro no Google.

Para mim viver sem o Google poderia ser difícil, teríamos que ir buscar a informação aos livros que era muito chato e no Google é mais rápido.

Se não houvesse Google usava livros.

Viver sem o Google não me faria quase nenhuma diferença pois o acesso à internet ficaria igual.

Acho que até dava para viver razoavelmente bem porque também há livros.

Se não houvesse Google era impossível viver hoje em dia porque usamos a internet para quase tudo, estudar, pesquisar e lazer.

Viver sem o Google seria um fator negativo pois não podíamos pesquisar e aprender com tanta facilidade porque o Google permite pesquisar tudo. Por outro lado os milhões de crianças que passam várias horas no Google poderiam aproveitar mais a vida ao ar livre.

Respostas para todos os gostos. E tu, o que achas?

 

Deixe um comentário

Filed under Atividades, biblioteca em ação, Uncategorized

Dia Europeu das Línguas

O Conselho da Europa instituiu o Dia Europeu das Línguas, a ser celebrado no dia 26 de setembro, com o objetivo de sensibilizar para a aprendizagem das línguas.

Os jovens de hoje podem procurar oportunidades para estudar ou trabalhar fora do seu país de origem, mas a falta de competências linguísticas pode impedi-los de tirar partido dessas oportunidades.

Além disso, o mundo dos negócios exige cada vez mais competências ao nível das línguas estrangeiras, mesmo para os que trabalham no próprio país de origem.

A Escola Secundária da Gafanha da Nazaré quis assinalar esta data com uma pequena exposição na Biblioteca.

Os alunos puderam tomar contacto com aspetos particulares das línguas que são lecionadas na escola e identificar os países do mundo onde são língua oficial.

Deixe um comentário

Filed under Atividades, biblioteca em ação

Tantas línguas, tantas histórias

 

No primeiro dia da Escola Aberta, inaugurámos a exposição final que incluiu todos os países representados ao longo do ano (7 postos) e um novo destaque – Portugal. Do nosso país, para além de fotos de regiões emblemáticas, mostrámos uma réplica de uma caravela realizada por alunas do 9º ano, vários símbolos característicos da nossa cultura, uma camisola da seleção nacional e uma coleção muito interessante de postais de Portugal com o título “Três séculos de História”. Bastante folheadas foram as fotobiografias dos jogadores que marcaram a história recente do nosso futebol. Sugerimos ainda as várias antologias do projeto de poesia que inclui, entre outros, Cem sonetos portugueses, Cem poemas portugueses sobre a infância, Cem poemas sobre Portugal e o mar.

Deixe um comentário

Filed under Atividades, biblioteca em ação, Promoção da leitura, Trabalhos dos alunos

Tantas línguas, tantas histórias: Angola

 

Angola é um dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), situado na costa Ocidental do continente. É pátria de muitos escritores que enchem as nossas prateleiras: Agualusa, Pepetela, Ondjaki, Paula Tavares, Luandino Vieira. Uma nação cheia de cor, onde convivem paisagens no seu estado mais natural e a modernidade de locais como o novo parque urbano de Luanda, que segue o contorno da baía e foi inaugurado em 2012.

País rico em tradições que serviram literalmente de pano de fundo à exposição com 4 exemplares de panos angolanos retangulares de algodão de cores vibrantes. Mas temos também exemplos da utilização desses materiais – em bolsas, bonecas e outros elementos decorativos, como um presépio. Os panos fazem verdadeiramente a ligação entre os tempos antigos e as gerações atuais, enquanto testemunhos da riqueza cultural, da diversidade e do quotidiano. Para além disto, estão expostos algumas esculturas e objetos em madeira que não são manifestações meramente estéticas. A eles está associada uma simbologia rica como a vida e a morte, a passagem da infância à vida adulta, a celebração de uma nova colheita e o começo da estação da caça.

Para ler, sugerimos os contos de Luuanda de Luandino Vieira e o artigo da Visão História “A pérola da coroa”, título atribuído a Angola, numa edição toda ela dedicada aos países africanos que fazem parte da história de Portugal.

Deixe um comentário

Filed under Atividades, biblioteca em ação, Promoção da leitura